Hologramas-história dos hologramas

criado pela primeira vez na década de 1940, o método holográfico foi originalmente proposto para usar raios-X. Embora prático para o desenvolvimento de microscópios eletrônicos avançados, a ideia pioneira do físico Dennis Gabor não foi bem-sucedida na criação do primeiro holograma óptico, pois os raios-X não são visíveis a olho nu.No entanto, após o desenvolvimento do laser, a visualização de hologramas 3D tornou-se uma realidade em 1962. Yuri Denisyuk da União Soviética e Emmett Leith e Juris Upatnieks dos Estados Unidos foram os pioneiros dessa conquista, mas a primeira hologramas não usar eficientemente a energia da luz. Sua invenção absorveu grande parte da luz em vez de projetá-la, o que resultou em imagens holográficas embaçadas e sem brilho. Os avanços nas próximas décadas permitiram maior clareza e maior brilho das imagens projetadas.

hoje, vários tipos de hologramas são usados na vida cotidiana sem o conhecimento dos usuários. Um exemplo disso é o holograma de transmissão do arco-íris, que aproveita os materiais reflexivos e de iluminação para projetar uma pequena imagem holográfica. Essa técnica é comumente usada para garantir a autenticação de segurança de cartão de crédito ou notas.No entanto, a representação de holograma mais familiar é a de um holograma Denisyuk, que usa luz branca para iluminar a visualização dos objetos holográficos 3D que podem ser projetados em uma superfície. Geralmente, esses hologramas retratam objetos estacionários, mas o avanço da tecnologia está melhorando continuamente a capacidade de projetar e visualizar cenas em movimento e em mudança.Embora longe das representações presentes na mídia de ficção científica, os hologramas de hoje estão avançando em um ritmo rápido. Útil em aplicações de segurança diárias, hologramas continuará a desenvolver e ajudar na criação de ficções científicas desenvolvimentos holográficos mais criativos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.